Monday, July 14, 2014

Mudança para Brasília

Já faz um tempo que tenho estado com vontade de postar mas sempre me saboto, deixo para depois e não faço, com isso se acumula a quantia de coisas que gostaria de escrever sobre.

Em meu último post eu ainda morava em São Paulo, não faz tanto tempo assim e tantas coisas mudaram! Eu estou muito feliz em como tudo tem andado.



Final de janeiro fiz duas despedidas, uma para cada "grupo" de amigos e dia 29 segui de carro com meu pai à Brasília.
Um tempo antes foi a despedida com meus amigos que têm me acompanhado desde 2008 (e a maioria eu não tenho mais convivido com a mesma frequência de antes), na segunda chamei as pessoas que tem estado mais presente nos meus últimos meses/último ano na cidade. Tiveram pessoas que vieram nas duas despedidas, no total foi bastante gente, fiquei feliz por ter dividido em duas etapas, caso contrário eu não teria dado conta de estar com todo mundo como eu gostaria e acabaria me sentindo frustrada por isso.
Infelizmente eu só tenho essas duas fotos da despedida! :< (ainda de cabelo esverdeado)

Obrigada à todos que compareceram, inclusive aos que ficaram pouco tempo e aos que não foram mas me enviaram mensagens!
Obrigada a todos vocês, aqueles que conviveram pouco comigo e a quem esteve sempre junto, todos contribuíram de sua forma para me fazer feliz, me fazer companhia, me ajudar a seguir em frente e me ajudar a eu ser quem eu sou hoje.
E claro que isso não foi uma despedida, tenho família em São Paulo e isso é uma certeza que voltarei ainda mais vezes (assim como voltei em junho, mas isso fica para outro post).

Ir de carro para Brasília foi uma decisão conjunta entre eu e meu pai, é longe mas desse modo teria como levar a minha mudança sem precisar pagar transportadora, também poderia levar a Porcaria e os ratinhos sem problemas.
Paramos por duas noite em Rio Quente em Goiás. Descansamos, fomos à um parque aquático, vimos tucanos voando livre em meio à cidade e voltamos para a estrada. De lá para Brasília foi bem rápido.

Soja: significa que já estávamos em Goiás

Cheguei dia 1 de fevereiro e fui morar (ainda moro) junto do Rob, meu namorado. É uma experiência nova, foram 5 anos de namoro na maior parte das vezes à distância, já faziam uns anos que queríamos morar mais próximos, depois começamos a querer morar juntos mas as circunstâncias nunca permitiram.
Tem sido uma experiência muito boa dividir meu dia com ele e com a Porcaria! Tanto a minha adaptação quanto a da Porcaria foram rápidas, é fácil se virar na cidade já que tudo que precisamos (mercado, médico, trabalho) são bem próximos, também há muita área verde que a Porcaria adora, bem diferente de São Paulo.
O Rob já conhecia pessoalmente a cachorrinha mas foi a primeira vez dele tendo animais em casa. De começo sofremos um pouco com a Porcaria latindo para os ratinhos no meio da noite, felizmente agora eles ficam no banheiro (onde é mais fresco que o resto da casa e é melhor e menos estressante para eles estarem longe do cachorro) e não nos atrapalham mais haha Tenho estado muito feliz vendo o Rob se apegando mais à Porcaria e a Porcaria à ele, ultimamente eles têm até dormido bem juntinhos.

Eu transferi e voltei a faculdade, aqui o campus de veterinária fica em uma fazenda! Já encontrei tucanos voando livres por lá, ossadas de cobra, corujas mansas que te deixam aproximar até uns 3m de distância, e casais de pica-pau até em área urbana, mais legal ainda, do lado de casa. Eu tenho adorado esse aspecto dessa região, meu amor por ossos de animais (e anatomia) também tem estado bem alimentado, já encontrei 2 pássaros viáveis e até um morcego! Infelizmente (e felizmente para o meu namorado) não tenho um lugar apropriado para lidar com essas coisas (animais silvestres podem trazer parasitas e bactérias diferentes, há risco de contaminação etc) e tive que deixar a natureza cuidar desses restos.

Também consegui estágio na primeira semana morando em Brasília, antes de conseguir terminar o processo de transferência de faculdade eu já estava trabalhando! Em São Paulo passei quase um ano distribuindo currículos, pedindo estágio extra curricular, inclusive não remunerado e oferecendo fazer até faxina e só consegui trabalhar em ONG de animais para alimentar a vontade de fazer coisas e estar próxima de animais (que, aliás, foi uma experiência maravilhosa).
Adoro meu estágio, vou por prazer de estar lá, pelo prazer de acompanhar procedimentos e acompanhar a recuperação dos animais. É como uma terapia e é um pouco egoísta, eu gosto de animais mas faço por mim.

Com tantas coisas boas acontecendo, meu remédio antidepressivo teve a dosagem cortada pela metade e eu estou me adaptando muito bem, houveram algumas recaídas leves que nem de perto chegam a ser crises depressivas, mais por ter meus sentimentos anestesiados por medicação por tantos anos que não sei mais lidar com eles, que por depressão em si. O objetivo é ir gradualmente retirando a medicação.

Resolvi compartilhar algumas fotos de Fevereiro em que eu e o Rob tínhamos tempo livre e fomos passear no zoológico e outras da Porcaria:



 



Já falei demais da minha vida pessoal, ela também não é interessante o suficiente para ter mais posts sobre, sério, não terei muita coisa nova em um bom tempo. Os próximos posts serão sobre os meetings que fui aqui em de Brasília, how to cabelo cinza, e da minha breve viajem à São Paulo em Junho.

Obrigada por lerem! o/

2 comments:

  1. Que legal que conseguiu o que queria, Bia! Fico feliz por você! Sei como queria morar com meu namorado há tempos e consegui no final do ano passado. :)
    Queria muito ter animaizinhos aqui onde moro, mas é proibido no prédio. :(
    É meio tenso essa coisa do remédio mascarar os sentimentos mesmo. Quando paro de tomar (por esquecer de tomar ou comprar), os sentimentos voltam e é estranho. Eu acabo acostumando em como ele faz uma concha escondendo os sentimentos ruins, como você disse, e é estranho lidar com eles >_<
    Você está linda!

    Mais coisas boas virão! Bjs!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada! <3
      Aqui em Brasília existe uma lei que todos os prédios são obrigados a aceitar animais, achei a coisa mais linda

      Delete